Dr. Ricardo Baruque


15 DE JULHO, DIA DO HOMEM 

SEM LEGENDA

Na data em que comemoramos o Dia do Homem, Dr. Ricardo Baruque, médico urologista, fala um pouco sobre a saúde masculina.  Esta data, teve início na Rússia e, além de ter como objetivo relembrar a história de grandes homens do mundo, teve o apoio da Organização das Nações Unidas, porque soma às inúmeras iniciativas de conscientização, independente de datas e fases do ano, quanto aos cuidados essenciais com a qualidade de vida e a importância de tratamentos preventivos. 

Ala Vip – Dr. Ricardo, o homem hoje em dia tem mais consciência quanto a importância dos cuidados com a saúde? 
Dr. Baruque – Felizmente sim, graças às iniciativas públicas e privadas que lançam campanhas e alertam, das mais diversas formas, quanto aos passos importantes que o homem deve ter. A saúde masculina, durante muito tempo, era um pouco deixada de lado porque, até por um cultura digamos, um pouco machista, fazia com que muitos não se importassem quanto aos exames periódicos necessários. Hoje, principalmente liderada pelo mês da conscientização, intitulada “Novembro Azul”, temos um certo alívio de ver que, um dos maiores problemas de saúde do homem, que é câncer de próstata, ganha espaço relevante quando falamos de conscientização. Mas, é claro que ainda há um longo caminho a seguir, visto que, em muitas regiões do país, a informação ainda é remota e grande parcela dos homens ainda é resistente à ideia de procurar ajuda médica. O que é grave é que, além de doenças como câncer próstata, problemas relacionados ao trato urinário, as doenças sexualmente transmissíveis, além de questões hormonais, muitos problemas podem ser resolvidos se o homem ter em mente que ele precisa cuidar da saúde. Assim como a mulher procura o ginecologista para cuidar de sua saúde, o homem tem o urologista para cuidar de diversas questões da sua saúde. 

Ala Vip – Muitos homens procura ajuda médica especializada apenas na fase adulta. Mas os problemas de saúde do homem ocorre em todas as idades, de modo geral. Isso também é preocupante 
Dr. Baruque – Este é um assunto muito interessante porque muitas pessoas realmente pensam que o homem só busca o urologista na fase adulta. Mas, o fato é que é o urologista o profissional que também cuida de meninos e adolescentes. Um dos principais motivos das consultas diz respeito às questões que envolvem, até mesmo, o desenvolvimento do pênis do menino, além de sua saúde de forma geral. 

Ala Vip – A disfunção erétil é um dos problemas que mais afeta a qualidade de vida do homem. Do ponto de vista médico, como e por quê ele ocorre?   
Dr. Ricardo Baruque – De modo geral, os homens sentem dificuldade em falar sobre o assunto. A disfunção erétil consiste na dificuldade que o homem tem de manter ou atingir a ereção peniana o suficiente para a relação sexual. Clinicamente falando, o que faz com que a ereção ocorra é a dilatação dos vasos sanguíneos nas estruturas cavernosas do pênis. É o fluxo sanguíneo, portanto, que faz com que a ereção ocorra. Caso o paciente tenha ou passe a ter problemas físicos, ou metabólicos, que estejam envolvidos nessa estrutura, como o desiquilíbrio hormonal, a disfunção acontece. O mesmo pode acontecer por outros motivos que não estão ligados à saúde física, como ansiedade intensa e outros problemas de ordem psicológica. Por esse motivo, as consultas médicas e os exames clínicos são importantes, para que os diagnósticos possam descartar ou tratar problemas orgânicos. Alguns problemas de saúde, como diabetes, obesidade, hipertensão arterial, colesterol e triglicérides altos, são fatores de riscos. Sobre os tratamentos, na urologia, eles podem ser medicamentosos, ou por dispositivos auxiliares. É preciso, no entanto, que o indivíduo não pense que, porque teve de forma esporádica falta de ereção, que esteja realmente com problemas de disfunção, sem antes mesmo consultar o médico.   

Ala Vip – A evolução em tratamentos ligados à área faz com que, hoje em dia, o homem tenha maiores expectativas na vida sexual masculina? 
Dr. Baruque – Absolutamente o processo evolutivo em todas as áreas da medicina, seja em tecnologia e tratamentos, implica na qualidade de vida geral. Portanto, podemos levar em conta que sim. É bom considerar também que a sexualidade é bem particular de cada um. Mas as inovações existem para garantir exatamente a qualidade de vida do ser humano, o que inclui a atividade sexual. O homem pode ter uma idade avançada e também ter sua saúde em dia e otimismo em relação à vida. No conjunto total, isso inclui ter hábitos saudáveis: não só ir ao médico e manter os exames em dia, mas também praticar atividade física, alimentar-se de forma saudável, dormir bem, evitar estresse.   

Ala Vip – Alguns medicamentos podem causar a disfunção erétil? 
Dr. Baruque – Determinadas medicações podem interferir de forma leve ou até mais intensa na qualidade da ereção. Por isso, em qualquer circunstância, todo medicamento deve ter prescrição médica. Diante de alguns casos, as áreas médicas atuam juntas, lembrando sempre que o que mais é preservado é a vida do paciente. Por esse motivo, o paciente precisa ser avaliado levando seu corpo e sua saúde como um todo e nunca de forma isolada. O uso de drogas ilícitas também pode prejudicar a ereção devido aos efeitos causados no cérebro. Outro fator é o uso de anabolizantes que, em altas quantidades e em uso prolongado, pode fazer com que o organismo pare de produzir o hormônio masculino, a testosterona. “Entendendo” que não precisará mais produzir, pois recebeu ou recebe periodicamente dosagens produzidas quimicamente, pode ocorrer a falta de produção total. Esses são quadros que levam muito tempo para reverter e, geralmente, trazem sérias consequências ao paciente. Afinal, a testosterona é um importante pilar na saúde masculina. O conselho é sempre único: não tomar o que o corpo já produz. A recomendação de testosterona é apenas para casos em que o organismo já não esteja mais produzindo a quantidade ideal para sustentar adequados níveis de saúde. 

Ala Vip – Quais os principais tratamentos além da reposição hormonal indicada por profissionais da área médica? Dr. Baruque – Fora a reposição hormonal e medicamentos que auxiliam no tratamento, existem as injeções penianas, as bombas de vácuo e os implantes. Mas, cada caso é um caso e tudo precisa ser analisado com critério médico absoluto.   

Ala Vip – Remédios naturais ajudam a melhorar a disfunção erétil? 
Dr. Baruque – A maioria dos fitoterápicos ou suplementos alimentares vendida com o objetivo de tratar a impotência, carece de evidências científicas suficientes. O ideal sempre é procurar um urologista antes de se aventurar em qualquer tipo de tratamento, até porque muitas ervas e plantas naturais também tem efeitos colaterais importantes. 

Ala Vip – Medicamentos para ereção podem causar infarto durante o sexo? 
Dr. Baruque – Os estudos com os medicamentos mostram que o mito não procede. Porém, as duas situações, disfunção erétil e problemas cardíacos, podem caminhar juntas. Diante dessa questão, alguns pacientes podem sofrer infartos durante o sexo, mas isso está relacionado ao esforço desempenhado durante o ato, independente de terem tomado alguma medicação. 




Dr. Ricardo Baruque – Médico Urologista
CRM/SP 85.113 - RQE 17.040 










Aqui: ENTREVISTA - 41